Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
WORST OF

WORST OF

Teatro & Arte | Teatro

Teatro Nacional D.MariaII

Sala Garrett
Classificação Etária
A classificar pela CCE
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2018
nov
01
a
2018
nov
18

Próxima Sessão

02 nov 2018 21:00
Dias
Hrs
Min
Seg

Promotor

Teatro Nacional D. Maria II E.P.E.

Sinopse

Não é incomum escutar-se a opinião de um atraso sistemático e crónico, por comparação com outros países europeus, das artes portuguesas ao longo da sua história. Assim, considera-se o romantismo português uma imitação tardia do alemão e francês, o iluminismo uma versão pobre do que se viveu nos Países Baixos ou Inglaterra, o surrealismo um eco tardio do que se conquistara bem antes em tantos outros países. Esta opinião encontra mais defensores no que diz respeito à história da literatura dramática portuguesa. Considera-se frequentemente que os autores dramáticos portugueses, ao contrário, por exemplo, dos poetas, estiveram sempre atrás ou ao lado do seu tempo e, quando comparados com os seus iguais internacionais, são tidos como pobres imitadores ou fracos equivalentes. Worst of propõe-se a passar os olhos pela história da dramaturgia nacional sob o prisma destas considerações, testando a sua sobrevivência à ideia de fraca qualidade e secundarização canónica. Será que com a ajuda deste título se pode traçar uma linha comum que parta de Gil Vicente e nos leve até ao século XXI? E como sobrevive uma ideia feita ao confronto com as obras, os escritores e o tempo de hoje? E o que é mau? Para ajudar a responder a estas perguntas, junta-se a este projeto um "best of de atores nacionais (atores com bastante reconhecimento público e que, em diversas ocasiões, manifestaram interesse em colaborar com o Teatro Praga) e que tudo farão para salvar a dramaturgia nacional de uma calúnia. O seu capital simbólico contrastará com os piores momentos (que são todos?) da dramaturgia nacional, quem sabe salvando-os, graças ao virtuosismo da sua arte, e recuperando-os para um lugar a que nunca acederam. Worst of é pois, para além de um espetáculo arquivista e de memórias, também uma experiência que escolheu o Teatro Nacional, "casa da dramaturgia nacional, segundo o seu fundador romântico, como tubo de ensaio. O segundo espetáculo de grande dimensão de 2018 marca assim o regresso do Teatro Praga à Sala Garrett do D. Maria II depois do sucesso que foi a produção de Tropa-Fandanga em 2014.

Teatro Praga

Ficha Artística

um espetáculo de Teatro Praga (André e. Teodósio, Cláudia Jardim, José Maria Vieira Mendes e Pedro Penim)
com Cláudia Jardim, Diogo Bento, Patrícia Silva, Pedro Penim, Rogério Samora, entre outros
cenografia Bruno Bogarim
figurinos Joana Barrios
desenho de luz Daniel Worm dAssumpção
desenho de som Miguel Lucas Mendes
direção de produção Andreia Carneiro
assistente de produção Alexandra Baião
coprodução TNDM II, Teatro Municipal do Porto Rivoli, 23 Milhas Ílhavo
O Teatro Praga é uma estrutura financiada por Governo de Portugal - Ministério da Cultura/Direção-Geral das Artes

Preços

  • Plateia - 17€
  • 1º Balcão - 13€
  • 2º Balcão - 10€

Descontos

  • Desempregados
  • Dia do espectador
  • Jovens (até 30 anos)
  • Pessoas c/nec. especiais
  • Prof. do espetáculo
  • Seniores (+ 65 anos)

Transportes Públicos

Metro - Linha Azul (estação Restauradores) / Linha Verde (Rossio)
CP - Estação do Rossio
Autocarros/eléctricos Carris - Restauradores/Praça da Figueira

Estacionamento

Restauradores
Praça da Figueira

Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

UMA FRIDA

Teatro & Arte | Teatro

Teatro Nacional D.MariaII

Sala Estúdio